25 de abr de 2011

Nós gostamos mesmo disso?

Por Léo Rosa de Andrade no Notisul

“Estudo indica que religião pode acabar em nove países ricos. Dados de censos colhidos desde o século 19 indicam que a religião pode ser extinta em nove nações ricas que foram analisadas em um estudo científico. A pesquisa identificou uma tendência de aumento no número de pessoas que afirmam não ter religião na Austrália, Áustria, Canadá, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e República Tcheca, com o índice de 60%.
 
A pesquisa
O levantamento - divulgado durante um encontro da American PhysicalSociety - mostra que as pessoas que seguem alguma religião vão praticamente deixar de existir nestes países. Na Holanda, por exemplo, 70% dos holandeses não terão religião alguma até 2050. Hoje, esse grupo é de 40% da população.
 
Será a extinção?
“Em muitas democracias seculares modernas, há uma tendência maior de as pessoas se identificarem como sem uma religião”, afirma Richard Wiener, que trabalha em um centro de pesquisa em ciência avançada da Universidade do Arizona. Os parâmetros mostraram-se semelhantes em vários países pesquisados, indicando que a religião está a caminho da extinção nessas nações”. (BBC BRASIL, editado, via www.idomichels.com.br).
 
Qualidade de vida
Não tenho detalhes desse estudo, mas a relação dos países abrangidos me chama a atenção para uma coisa em comum: alto índice de qualidade de vida, incluindo elevada educação e baixíssima violência social. Eu diria que é o caminho sonhado do mundo, ou é o mundo que nós, brasileiros, desejamos e nos prometemos nos dar.
 
Prever o futuro
“Descarrego e encalhamento amoroso. Jogo búzios, digo seu futuro, Rei Dandô, grátis, fone tal” (Placa afixada em poste, na cidade de São Paulo). Suponho que Rei Dandô tem clientela, e, de fato, as satisfaz no desembaraço de encostos malignos e encaminhamento de casos perdidos de carência sexual. Também desconfio que viva do ofício pelo qual não cobra.
 
Marcelo Rossi
“Não sou vidente. Deus mostra. Tem uma série de TV chamada The Dead Zone. Você toca na pessoa e vê coisas que vão acontecer. Quando estou pondo as mãos, estou orando por ela. Toco nas pessoas e vejo o que vai acontecer. Sempre dou a dica: mulheres grávidas, até o terceiro mês, não anunciem a gravidez, por causa da inveja. Tenho 1,7 milhão de pessoas cadastradas no Twitter” (Marcelo Rossi, http://revistaquem.globo.com, editado).
 
Evangelizador moderno
O primeiro é um religioso avulso: instala-se, e vai à luta para amealhar clientela. O segundo é institucional, tem o suporte de uma multinacional da fé, cobertura da mídia e é, ele próprio, midiático. Segundo a reportagem, após 14 dias sem tomar banho, iniciou a escrever, Ágape, já tendo vendido mais de 1,5 milhão de exemplares do livro. Usa Orkut e Facebook. Ganhou do papa católico um prêmio de evangelizador moderno por causa disso.
 
O Brasil no ranking
Rossi e Dandô, cada um a seu modo e com seus recursos, só continuarão dando certo se seguirem contando com gente crente nessas coisas de adivinhação, sortilégio e relação com divindades. Eu sempre me pergunto se nós, realmente, gostamos disso. O Brasil ocupa posições finais em todos os rankings internacionais de educação. Sabendo disso, eu mesmo me respondo: um pouco de esforço nos estudos, e não vamos gostar mais, não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário