28 de abr de 2011

Governo decide pela privatização

Do Diário Catarinense

Áreas ampliadas em aeroportos no centro do país deverão ter a exploração concedida à iniciativa privada.

A medida, proposta pelo governo federal, será uma tentativa de acelerar a realização de obras nos terminais. No início de maio devem ser lançados os editais propondo a concessão dos aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, Brasília e Campinas.

Para o fim de junho ou início de julho, será a vez de sair as propostas para o terminal de Confins, em Belo Horizonte e o Galeão, no Rio de Janeiro. As concessões não vão incluir a exploração de espaços já administrados pela Infraero.

A decisão de fazer concessão de aeroportos a empresas privadas, com o intuito de apressar as obras e melhorar o atendimento à população, foi tomada pela presidente Dilma Rousseff no início da semana, em reunião com representantes do setor e anunciada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.

O total de investimentos estimados pela Infraero para esses cinco aeroportos é de quase R$ 4 bilhões. As obras previstas incluem a construção de novos terminais de embarque e novas pistas, reforma, modernização e adequação do sistema viário.

Esse modelo vinha sendo pleiteado pela iniciativa privada, e a demora na realização das obras estava incomodando a presidente Dilma. Amanhã, a presidente deve se reunir com representantes do setor para discutir a situação dos demais aeroportos.

Pelo modelo de concessão, a empresa vencedora da licitação executa a obra necessária e em contrapartida explora comercialmente o aeroporto, com aluguel de lojas. O modelo a ser seguido é o de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, obra que deferá ficar pronta em dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário