15 de mar de 2011

Nova relação Banco Central/Mercado

Da Agência Estado via blog do Nassif

Analistas criticam ação do BC contra a inflação

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS - Agencia Estado
SÃO PAULO - A primeira reunião da nova diretoria do Banco Central (BC) com analistas de mercado foi marcada por alertas sobre a inflação. O presidente do BC, Alexandre Tombini, e sua equipe pouco falaram durante os encontros. Nos três encontros realizados ontem em São Paulo, o recado dado aos diretores, segundo uma fonte que participou da reunião, é o de que o BC está "pisando em gelo fino" ao avaliar que a inflação deverá voltar para o centro da meta, especialmente em 2012. A avaliação que a inflação deveria cair e convergir para a meta apareceu na última Ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na semana passada.
nalistas de bancos e consultorias, como as que foram realizadas ontem, ajudam o BC a elaborar o Relatório Trimestral de Inflação (TRI). O próximo documento deverá ser divulgado no dia 30. A maioria dos presentes à reunião pelo lado do mercado - entre 20 e 25 analistas - , concorda que o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano deverá crescer de 4% a 4,5%, ante 7,5% em 2010. Mas todos se mostraram pessimistas com relação à inflação, principalmente por causa da pressão dos preços no atacado. "O recado que demos aos diretores é o que o BC está pisando em gelo fino ao avaliar que a inflação deverá voltar para o centro da meta", disse um economista que participou da reunião. Segundo esse economista, os analistas disseram ainda para os representantes do BC que no próximo ano o salário mínimo terá um ajuste de 7,5% acima da inflação, o que não ajuda no controle dos preços.
Divergência
Em um dos encontros, houve um momento de tensão quando um dos presentes questionou se o Banco Central havia mudado o sistema de metas de inflação, já que o BC tem sinalizado como horizonte de convergência o ano de 2012 - embora a meta de inflação tenha sido criada para ser cumprida dentro do ano calendário. Diante da provocação, o representante do BC respondeu que nenhum deles estava ali para emitir pareceres, mas para ouvir os analistas.

"Foi uma reunião muito diferente das que eram presididas pelo ex-presidente do BC Henrique Meirelles", disse uma das fontes. Na época de Meirelles, o diretor de plantão fazia um retrospecto da reunião anterior e confrontava o que os economistas disseram no encontro anterior com a realidade atual da economia. "Desta vez nem isso teve", afirmou a fonte consultada.
Pelo BC, participaram o presidente Alexandre Tombini e os diretores de Política Econômica, Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo; de Política Monetária, Aldo Mendes; e de Assuntos Internacionais, Luiz Awazu Pereira. "Eles falaram praticamente nada", disse uma fonte.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário