22 de out de 2010

Compra de votos (evidências de um crime eleitoral)

Do Tijolaço
O Jornal Nacional esmerou-se em sustentar tese do “segundo objeto não-identificado”. Mas não deu um segundo para a apreensão de um “objeto de corrupção claramente identificado”, que saiu no insuspeito jornal do Grupo RBS, coligado da Globo no Rio Grande do Sul.



A matéria do Zero Hora está aqui, relatando a apreensão de um caminhão com sacolas de alimentos que estavam sendo distribuídas em troca de votos para Serra – nem dá para alegar que é local, pois não há outra eleição em curso lá – em um bairro carente de Coxilha, no norte do Estado.

Três homens foram flagrados em plena distribuição, quando só restavam 17 das sacolas que lotavam o veículo. O Ministério Público – uma grande instituição, que não merece a imagem de parcialidade que alguns de seus integrantes estão, infelizmente, construindo, agiu rápido e a Polícia Rodoviária gaúcha fez a apreensão.
Dá para imaginar o tamanho que esta notícia teria se fosse propaganda da Dilma? E os nossos grandes jornais, vão dar mais que uma pequena nota, se derem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário