20 de out de 2010

O Dossie e a quebra de sigilo foram obras encomendadas por Aécio

Concordo com Aécio em encomendar os dados, posto que as eleições em que Serra participa o levantamento de dados e calúnias por parte dos seus correligionários é costumeira.

Do blog política com o dedo na ferida

AÉCIO ENCOMENDOU QUEBRA DE SIGILO DA FILHA DE SERRA. PROVADO.

E UM DOSSIÊ TAMBEM. ESTADÃO E FOLHA, FAZEM CONTORCIONISMO, MAS FATO É FATO.
Os jornais Estado de São Paulo e Folha de São Paulo, publicaram uma notícia, cheia de contorcionismo pra evitar o estrago, podendo ser considerada uma bomba de graves conseqüências para a campanha de Serra.
SIGILO DA FILHA DE SERRA FOI QUEBRADO A PEDIDO DO GOVERNADOR AÉCIO NEVES DO PSDB.
Vejam a primeira parte da historia. A principal.
Em depoimento à Policia Federal, o jornalista Amaury Ribeiro Jr., confessa que fez um dossiê contra o então pré candidato Jose Serra, que disputava a indicação no PSDB com o então governador Aécio Neves.
Na época, 2009, ele trabalhava no jornal Estado de Minas, defensor da candidatura de Serra.
Informado que o deputado Marcelo Itajiba – PSDB/RJ, estava preparando um Dossiê contra Aécio,  o jornal encomendou o Dossiê e ele viajou à São Paulo para encomendar a quebra de sigilo fiscal da filha de Serra e de outros tucanos.
O Dossiê contra Serra, em defesa de Aécio,  ficou pronto no jornal, a decisão no PSDB foi resolvida em prol de Serra, (após um celebre artigo publicado no Estadão sob o titulo: “Pó Pará, Governador” de ataques a Aécio)  perdendo portanto sua utilidade, tendo o jornalista saído do jornal levando uma copia para posteriormente transformar em livro.

VEJAM OS TRECHOS DA MATÉRIA DOS JORNAIS ONDE ESTÁ A ESSÊNCIA DA ENCOMENDA DA QUEBRA DE SIGÍLO:
NO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO: “Em depoimento que durou 13 horas na semana passada, Amaury confirmou que pagou R$ 12 mil ao despachante Dirceu Rodrigues Garcia, que trabalha em São Paulo. Mas não contou de onde saiu o dinheiro. Amaury disse a PF que decidiu fazer a investigação depois de descobrir que o deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ) estaria comandando um grupo de espionagem a serviço de José Serra para devassar a vida do ex-governador Aécio Neves. Ele afirmou que deixou o jornal no final de 2009, mas deixou um relatório completo de toda a apuração, levando uma cópia consigo para futura publicação de um livro. Na sua versão, a inteligência do PT teria tomado conhecimento do conteúdo de sua investigação e o convidou para trabalhar na equipe de campanha de Dilma.
NA FOLHA DE SÃO PAULO: “O repórter disse que iniciou seu trabalho de investigaçãoquando era funcionário do jornal “Estado de Minas”, para “proteger” o ex-governador tucano Aécio Neves que à época disputava internamente no PSDB a candidatura à Presidência.
Amaury não admitiu que pagou pelos dados nem que pediu a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. O despachante Dirceu Rodrigues Garcia, porém, declarou a PF que o jornalista desembolsou R$ 12 mil em dinheiro vivo e que entregou a ele as informações protegidas por lei.
Amaury não disse a polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa. Afirmou que iniciou a apuração após ter tomado conhecimento de que uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, estaria reunindo munição contra Aécio”
MAS OS JORNAIS BOTARAM EM MANCHETE O SECUNDÁRIO:
O Estado de São Paulo: “Jornalista ligado a campanha de Dilma confessa violação de sigilo de tucanos”
Folha de São Paulo: “Polícia Federal liga quebra de sigilo a pré-campanha de Dilma”
Já em 2010, após o sigilo quebrado e dossiê contra Serra montado “PARA DEFENDER AÉCIO”,  segundo declaração do jornalista a Policia Federal, ele se envolve com uma empresa que estaria sendo contratada pela pré-campanha de Dilma e o Dossiê entrou em pauta.
Quando o comando da campanha descobriu, imediatamente descontratou a empresa de assessoria. Foi a única participação na historia.
COMO OS DOIS JORNAIS PODEM DESPREZAR A BOMBA DO SIGILO TER SIDO CONTRATADO PARA “PROTEGER AÉCIO CONTRA SERRA”, DOSSIÊ MONTADO, AMBOS GOVERNADORES DO PSDB ?E destaca o episodio, onde realmente em 2010, alguns, ligados à campanha de Dilma, quiseram usar o dossiê JÁ EXISTENTE?
Vou publicar abaixo a íntegra das duas matérias para que vocês vejam o absurdo do engajamento da grande imprensa na campanha de Serra, desmentindo as próprias palavras contidas na mesma matéria que tenta manipular a verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário