5 de out de 2010

Troca do vice de Serra II

Do portal IG

Serra não vê possibilidade legal para troca de vice na chapa

Troca de vice foi tratada entre os integrantes da campanha tucana, que ainda não descartam a hipótese

Adriano Ceolin, enviado a Belo Horizonte | 04/10/2010 14:
O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse hoje não haver possibilidade legal para a troca de vice na sua chapa. O assunto, no entanto, foi tratado por integrantes da campanha tucana, que ainda não descartam totalmente a hipótese. O iG ouviu integrantes do PSDB e do DEM que defendem a saída do candidato a vice Índio da Costa (DEM) da chapa tucana. Mesmo assim, avalia-se qual o impacto dessa decisão e o desgaste político eventual que ela poderia provocar, principalmente com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, principal fiador do nome de Índio.
Goldman e Guerra também descartaram a possibilidade de mudar o vice de Serra. Alckmin respondeu a uma indagação sobre o assunto com uma pergunta: “Substituir por quem?” No PSDB, todos defendem uma aproximação com o PV, partido da candidata terceira colocada nas eleições presidenciais, Marina Silva.erra deu a declaração sobre o vice em Belo Horizonte, onde compareceu para dar condolências ao senador eleito e aliado Aécio Neves (PSDB), cujo pai morreu ontem. O presidenciável estava acompanhado do governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), do atual governador Alberto Goldman (PSDB), do senador eleito Aloysio Nunes (PSDB) e do presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra.
Serra citou a boa relação que tem com o partido em São Paulo. “Eu tenho muita proximidade com o PV. O PV sempre me apoiou na prefeitura e no governo do Estado de São Paulo”, afirmou, lembrando que Eduardo Jorge, do PV, foi secretário de Meio Ambiente
Aécio Neves
nas suas administrações na Prefeitura e no governo de São Paulo. “Eu fiz um programa ambiental em parceria com o PV em São Paulo. Foi o programa ambiental mais avançado do Brasil. E a lei nossa das mudanças climáticas é considerada a mais avançada”, afirmou.
O presidenciável tucano também comentou o apoio do ex-governador mineiro e senador eleito Aécio Neves (PSDB) à sua candidatura. “Aécio deve guardar agora o momento de dor", afirmou Serra em relação à morte do pai de "Aécio ontem. "Não sei se talvez seja o caso de Aécio se envolver num trabalho direto, imediatamente, mas acredito que ele será uma pessoa chave junto com Anastásia (Antonio Anastasia, governador eleito) aqui em Minas e no plano nacional para que a gente chegue a um final muito feliz nesse segundo turno", disse Serra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário