6 de out de 2010

Tarso Genro e a reformulação dos pedágios no RS

Do clicRBS

Contrário ao sistema de polos, Tarso promete acabar com o pedágio de Farroupilha

Governador eleito projetou administração em entrevista ao Painel RBS


Três dias depois de eleito governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro foi entrevistado no Painel RBS na manhã desta quarta-feira. Embora já projete alterações na questão das rodovias, o petista prometeu manter o sistema de pedágios até o fim dos contratos, em 2013. 

— Temos, depois, que reformulá-los. Substituir o sistema de polos, que me parece nocivo à circulação de pessoas e de mercadorias. Umas soluçãoes já temos definidas, como a exclusão do pedágio de Farroupilha — disse Tarso, que planeja pedágios comunitários para o Estado.


Questionado sobre a transição com a governadora Yeda Crusius (PSDB), Tarso se diz satisfeito com a pretensão da tucana de iniciar o processo em novembro. Seguindo a ideia explicitada sobre os pedágios, Tarso confirma que vai respeitar o que foi acordado pela atual gestão, como contratos de licitação. 

— Pretendo fazer uma transição tranquila e respeitosa. Tenho interesse em procurá-la e vi que ela tem a mesma postura. Espero, nos próximos dias, coordenar a campanha de Dilma e, em 1º de novembro, começar a discutir o secretariado.
A respeito da composição de seu governo, o petista prometeu que sua equipe de secretários será eleita conforme a afinidade de cada postulante às pastas: 

— Secretaria não vai ser quebra-galho para aliança. Não vou colocar um filósofo como secretário da Saúde, por exemplo — afirmou.

Tarso projeta promover nomes que pretendam preencher o mandato completamente, durante os quatro anos. 

— A ideia é privilegiar quem não tenha relações eleitorais. Num governo de coalizão, os partidos têm que entender qual é o seu papel em relação ao todo. Caso contrário, se só querem disputar espaço, não entenderam o conceito de coalizão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário