26 de out de 2010

Preso com tornozeleira descumpre limite e perde benefício

Do sítio do TJ Santa Catarina
Um preso da comarca de Criciúma, beneficiado com o uso da tornozeleira eletrônica, atualmente em fase de testes no sistema prisional do Estado, foi preso na madrugada desta terça-feira (26/10), após ter infringido o perímetro de inclusão delimitado pelo juiz Rubens Sérgio Salfer, titular da Vara de Execuções Penais daquela unidade jurisdicional.

    O reeducando usufruía da saída temporária desde a última sexta-feira (22/10) e foi preso em casa, por volta das 5 horas da madrugada. Ele já retornou ao presídio Santa Augusta, onde continuará a cumprir sua pena. Cerca de 30 presos de cinco comarcas catarinenses (Itajaí, Lages, Curitibanos, Chapecó e Criciúma) foram beneficiados com saídas temporárias ou mesmo progressão para regime semiaberto com a implantação da fase de testes das tornozeleiras eletrônicas. Este foi o primeiro caso de desobediência e consequente retorno à prisão.

Comentário:  o uso de tornozeleira é uma afronta a dignidade da pessoa humana. É o ápice da teoria de Foucault de controle do ser humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário