5 de out de 2010

O solista

Assiti ontem um filme um tanto sentimentalista, baseado em fatos reais, que conta a história de um instrumentalista sem teto que vive em Los Angeles, vivido por Jamie Foxx.

Um repórter(Robert Downey Jr) se interessa pela história do sem teto e o descreve na sua coluna no jornal LA times.

O filme mostra o submundo da cidade, inclusive, os sem teto e respectivos abrigos são reais.

Trata também do esquizofrênia, doença do musicista, de maneira superficial.

O filme é bom, mas tem o tratamento Holliwodiano edificante, o que faz perder a profundidade do tema e dos problemas sociais retratado no filme.

Robert Downey Jr, como o jornalista, que perdeu a avidez por culpa da banalidade das notícias e que encontra no musicista um alento jornalístico, está esplêndido no papel.

Jammie Foxx, apesar das críticas favoráveis, cumpre o papel apenas rasoavelmente.

O que chama a atenção no filme é atuação de Robert Downey Jr, que anda pelo submundo de Los Angeles, infestado pela droga e transparece claramente o drama pessoal que viveu pelo o uso de entorpecentes.

Ele é um ator extraordinário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário