9 de nov de 2010

Provas do processo do goleiro Bruno foram produzidas pelo INEP

Piada infame do sensacionalista

O advogado do goleiro Bruno, Marcelo Castilho, disse hoje que vai pedir a anulação do processo contra o goleiro porque as provas do caso foram produzidas pelo Inep, a mesma instuição responsável pelo Enem. “Está mais do que provado que eles são como os alunos: não sabem fazer prova”, disse o advogado.
Segundo ele, os delegados foram pegos tuitando enquanto faziam as provas. Castilho disse que o melhor é passar uma borracha sobre os acontecimentos. Os promotores, porém, lembraram que a borracha está proibida. As autoridades estão procurando o responsável pelo erro das provas, mas ele está mais difícil de encontrar do que Elisa Samudio.
Leonardo Lanna e Otileno Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário