17 de nov de 2010

EX-PORTEIRO DIZ QUE MATOU EX-MINISTRO APÓS SER 'DESTRATADO'


Notícia do Portal Terra

Ex-porteiro é acusado de matar o ex-ministro do TSE, José Guilherme Villela, em 2009. Foto: Geyzon Lenin/Jornal de Brasília/Futura Press
Ex-porteiro preso em Minas Gerais após confessar o triplo assassinado foi tranferido para Brasília
Foto: Geyzon Lenin/Jornal de Brasília/Futura Press
O ex-porteiro Leonardo Alves, que confessou o assassinato do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, da mulher, Maria Villela, e da empregada do casal, Francisca Nascimento da Silva, chegou na tarde desta quarta-feira a Brasília, onde afirmou em entrevista que matou o ex-ministro após ter sido "destratado" por ele ao pedir emprego. As informações são do DFTV.
Leonardo falou sobre como ele e o sobrinho Paulo Santana cometeram o crime. O ex-porteiro disse que entrou no prédio pela porta de serviço, que estava aberta, e negou que houve um mandante. A polícia ainda não esclareceu quem limpou a cena do crime, pois Leonardo disse que ele e o sobrinho não usaram luvas e deixaram no local as facas que foram usadas no triplo assassinado. A prisão do ex-porteiro foi decretada após a polícia suspeitar do envolvimento dele enquanto investigava outro crime ocorrido no Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário