2 de nov de 2010

PMDB nega insatisfação noticiada pelo Estadão



CLAUDIO LEAL no Portal Terra
A presença do vice-presidente eleito Michel Temer (PMDB) na coordenação política da transição de Dilma Rousseff (PT) procura conter as queixas dos peemedebistas sobre a predominância de petistas na equipe. Na última segunda-feira (1), Dilma definiu os correligionários José Eduardo Dutra, Antonio Palocci, Fernando Pimentel e José Eduardo Cardozo na cúpula do grupo de trabalho.
Um dia depois, a indicação de Temer ameniza o descontentamento dos aliados. A presidente eleita e o vice se falaram por telefone, nesta terça-feira (2). Às 20h30, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, jantará com o presidente da Câmara, em Brasília.
Por óbvio, os peemedebistas negam as zangas iniciais com o PT. Representante do PMDB no conselho político da campanha, o ex-governador Moreira Franco desmente a contrariedade do partido. "Não houve reclamação, pois estávamos comemorando a vitória. Ocorrerão muito entendimento e esforço dos partidos de coalização, no sentido de manter as condições políticas e parlamentares para Dilma governar", diz Moreira Franco, próximo a Temer.

"A presidente Dilma tem que ter tempo. Ela valorizará o PMDB, pelo que ele representa e por seu tamanho e sua importância na eleição. O partido tem que estar cauteloso e tomar cuidado com a intrigalhada", avalia o ex-ministro Geddel Vieira Lima, candidato derrotado ao governo da Bahia. "O quadro é tranquilo, sereno, a equipe será da escolha da Dilma e do Michel. Estou confiante na fórmula para a transição", garante o deputado federal Rodrigo Rocha Loures, do Paraná.
Um dos principais articuladores do apoio do PMDB à chapa de Dilma, o deputado federal Henrique Eduardo Alves (RN) afirma que existe um clima de harmonia na aliança. "Não houve insatisfação. Foi a primeira reunião da Dilma, é natural. Eles já queriam conversar com o Michel ontem à noite, mas ele estava em São Paulo. Agora, ele vai contribuir com a experiência dele", relata Henrique Alves.
Após a conversa Dutra-Temer, as lideranças peemedebistas vão se reunir com o vice-presidente, para avaliar a presença do partido na transição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário