21 de fev de 2011

Eletrobrás disputa com estatal chinesa a construção de hidrelétrica na Costa Rica

Comentário: O Brasil, tanto em geração de energia, como em extração de várias commodities, é reconhecido pela excelência nestas áreas. Este Know-how adquirido será o salto que possibilitará a mudança social exigido. Cabe ao governo cumprir a promessa de difusão dos ganhos para a formação de uma sociedade próspera e sem desigualdades.
Da Folha

Os gigantes estatais do setor hidrelétrico Eletrobrás (Brasil) e Sinohydro (China) competem para colaborar com o Instituto Costarriquenho de Eletricidade (ICE) na construção de uma nova usina de geração hidrelétrica no rio Reventazón, na zona caribenha a Costa Rica, informou nesta segunda-feira a agência oficial chinesa Xinhua.
A fonte afirmou que as duas estatais disputam entre si uma parceria com o ICE para construir uma represa de 100 metros de altura, em um investimento estimado em US$ 1 bilhão.
A nova unidade costarriquenha pretende ter uma capacidade geradora de 300 megawatts.
Segundo a Xinhua, a escolha da empresa será anunciada em março e as maiores possibilidades são para a empresa que oferecer o menor custo por quilowatt/hora.
Tanto a Eletrobrás quanto a Sinohydro contam em sua experiência com participação em projetos gigantescos como a represa de Itaipu (Brasil) e Três Gargantas (China).
A nova planta deverá começar sua atividade no primeiro semestre de 2016 e contribuir significativamente para o fornecimento de energia ao país até 2018, informou o ICE, que já trabalha no projeto hidrelétrico de Diquís--o maior da zona centro-americana, com uma capacidade de 631 megawatts.

Nenhum comentário:

Postar um comentário