9 de fev de 2012

EUA anunciam acordo com cinco bancos em caso de hipotecas

comentário: em que pese o valor ser pífio perto do prejuízo dos proprietários de residência, pelo menos o Governo Central sinaliza que não irá tolerar lucro a qualquer custo. Isso porque lá o juro é infinitamente menor. Aqui no Brasil os bancos roubam os cidadãos, o legislativo cria as leis que o favorecem e o judiciário (não sei com qual interesse) as torna constitucionais, mesmo estas claramente não serem.
Do Ig

Como parte do trato, BC americano aplicará multas de US$ 766,5 milhões às instituições devido às supostas irregularidades


O governo americano fechou um acordo de US$ 26 bilhões com os cinco maiores bancos do país para encerrar as acusações de que as instituições financeiras cometeram abusos contra proprietários durante o confisco de imóveis. É o maior acordo entre a indústria e o governo desde o pacto sobre o cigarro, em 1998, que alcançou US$ 206 bilhões.
Os bancos envolvidos na negociação são o Bank of America, Wells Fargo & Co., JP Morgan Chase, Citigroup e Ally Financial. O pacto cobre 49 dos 50 estados americanos.
Pouco depois do anúncio, o Banco Central americano (Fed, na sigla em inglês) informou que, como parte do trato, aplicará multas de US$ 766,5 milhões às cinco instituições devido às supostas irregularidades nos confiscos dos imóveis.
O acordo do governo com os bancos encerra mais de um ano de negociações que começaram em 2010, com o surgimento de evidências de que as instituições financeiras assinaram milhares de documentos de confisco sem revisar adequadamente a papelada.
O governo americano espera que o acordo traga alívio ao setor imobiliário, pois vai forçar os bancos a reduzir o valor das hipotecas em uma época em que quase um em quatro devedores devem mais em hipotecas do que o valor total de seus imóveis.

O acordo de US$ 26 bilhões inclui US$ 5 bilhões em pagamentos para estados e autoridades federais, US$ 17 bilhões em créditos para o alívio de pagamentos a devedores, cerca de US$ 3 bilhões em refinanciamento e US$ 1 bilhão para a Administração Federal.
O alívio no pagamento será concedido no decorrer dos próximos três anos, e os bancos receberão incentivos para fornecer a maior parte deste benefício nos próximos 12 meses. As instituições financeiras também terão que melhorar seus procedimentos para a concessão de hipotecas. Em troca, as autoridades não vão investigar queixas contra os bancos citados envolvendo as hipotecas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário